musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - FRIO DA NOITE (PART. ORIENTE) - CACIFE CLANDESTINO - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Frio da Noite (part. Oriente) letra


No frio da noite aquece o pensamento
Me deixa ativo a cada movimento
Ouço palavras no vento
Que me guiam para o próximo momento

Felp:
Desconfiança, auto-defesa do raciocínio
Clima tenso, adrenalina no vaso sanguíneo
Atividade em tudo que se move
Vendendo venenos empacotados, so eu e minha nove

Ate que prove o contrario centralizo o foco no adversario
Filme o insufilm no palio que ronda pelas madrugadas em meio ao meu bairro

O vento me guia com meu anjo da guarda, nao abaixo minha guarda
45 polegadas debaixo da camisa larga

O tempo tarda mas não falha
A esquina aqui não para, trabalha
Porco de farda querendo furar a sua malha
Sonhos destruidos reduzidos a migalha

Gladiadores de guerra na mesma batalha
Não jogue a toalha em meio ao combate
Varios soldados sem medalha
Pronto pro checkmate

Mais eficaz que o oléo que faz deslizar caveirão
Capsulas quentes caem no chão
Projeteis de balas vem na minha direção
Nas esquinas tem tudo que ce quer
Droga pra fazer dinheiro e atrair mulher

No frio da noite aquece o pensamento
Me deixa ativo a cada movimento
Ouço palavras no vento
Que me guiam para o próximo momento

Chino:
Mais ou menos as 3 no plantão com meu parceiro Pfel
De repente chega a dama da meia noite tramada pros P2
Tava só nós dois e as estrelas de testemunha no céu
Ela pediu um raxa black, precisava da um 2

E brota o porcos largando o chumbo, nós tambem tem pra trocar
Bota os cano pra gritar, na minha cabeça passa tudo, calma pra não se emocionar
Sua vida depende disso, de largar e não ser atingido
Segura a bronca bandido, minha companheira quadrada é rapida e não vai me decepcionar

Atividade redobrada, o derrame, a dispensa, o pinote
Toda carga protegida com a nossa própria vida, com a nossa própria morte
Acende a vela pra São Jorge pra abrir nossos caminhos e afastar todo o azar
Vem que tem, viciado, transforma lote em malote
No entoque uma glock, na cintura uma 9
Acesso a noite de sorte, a morte veio te encontrar

No frio da noite aquece o pensamento
Me deixa ativo a cada movimento
Ouço palavras no vento
Que me guiam para o próximo momento

Cacife Clandestino - Letras

©2003 - 2018 - musicas.mus.br