musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - ANJOS - CACIFE CLANDESTINO - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Anjos letra


Medellin
WC no beat

Livrai de todo mal, amém
Todos problema tem
Quando a realidade vem
Eu ouço a voz dos anjos
Nosso lado ruim é quem?
Não posso virar refém
Tudo que lhe convém
Não são flores no arranjo
Faço o que posso, não meço meus esforços
(Há dias que eu não durmo)
O mundo é nosso e não é só negócio
(Esperando um sonho bom)
Ossos do ofício, me esquivo do vício
(Há dias que procuro)
Em meio ao precipício eu não esqueço do início
(Achar a luz na escuridão)

Desfile de ilusões na avenida das dores
Quanto mais conheço gente, mais eu gosto das flores
Quando vale o preço pra enxergar os valores?
Nunca vou julgar esses pecadores
Em vaso de barro árvores não crescem
Pra alcançar as nuvens, barreiras te limitam
A vida é tão linda, eles se esquecem
Não peço que mudem, só quero que reflitam
E os seus pensamentos, não se perca na viela
Raciocine e drible a cela
Se descubra e encontre a paz
Vida tão bela, pela tela da aquarela
Onde todo mal se esconde
O que é bom não se revela mais
Sempre ouço a mente, dou atenção ao coração
Quero alcançar o céu sem tirar o pé do chão
Se a vida não tem honra eu perdi minha razão
Eu que não vou ser cobaia dessa manipulação

Eu canto pros santos (yeah, yeah)
Levanto do tombo (uou, uo)
Em meio aos escombros (yeah, yeah)
Ouço a voz dos anjos
Defendo o meu manto (yeah, yeah)
Nunca me espanto (não, não)
O mundo nos ombros (yeah, yeah)
E flores num arranjo

Livrai de todo mal, amém (amém)
Todos problema tem (tem)
Quando a realidade vem (vem)
Eu ouço a voz dos anjos
Nosso lado ruim é quem? (é quem)
Não posso virar refém (não)
Tudo que lhe convém (yeah)
Não são flores no arranjo
Faço o que posso, não meço meus esforços
(Há dias que eu não durmo)
O mundo é nosso e não é só negócio
(Esperando um sonho bom)
Ossos do ofício, me esquivo do vício
(Há dias que procuro)
Em meio ao precipício eu não esqueço do início
(Achar a luz na escuridão)

Se sou um pecador aguardo o meu julgamento
Não me arrependo de nada que fiz
Quero viver meus sonhos enquanto tenho tempo
Basta ter coragem se quiser ser feliz
Eu vi, vivi, cresci aqui, eu sei que
Todos querem o álibi
Pra beber no cálice
Vida breve, esteja leve, eleve e segue
Um passo de cada vez, olha tudo que cê fez
Será que vale a pena ficar preso na agonia
Enquanto escuto o surto vindo mato um leão por dia
Reaja, só não trema, fé que fortalece a guia
Na hora que tudo acaba vejo antigas companhias
Para ser um mestre seja um bom aprendiz
Nunca se esqueça da sua raiz
Não me arrependo de nada que fiz
Basta ter coragem se quiser ser feliz
Vivo no limite, escapei por um triz
Conheci o mal, ainda bem que não quis
No pé do ouvido um anjo me diz:
"Supere todos os males porque deus é o juiz"

Livrai de todo mal, amém (amém)
Todos problema tem (tem)
Quando a realidade vem (vem)
Eu ouço a voz dos anjos
Nosso lado ruim é quem? (é quem)
Não posso virar refém (não)
Tudo que lhe convém (yeah)
Não são flores no arranjo
Faço o que posso, não meço meus esforços
(Há dias que eu não durmo)
O mundo é nosso e não é só negócio
(Esperando um sonho bom)
Ossos do ofício, me esquivo do vício
(Há dias que procuro)
Em meio ao precipício eu não esqueço do início
(Achar a luz na escuridão)

Cacife Clandestino - Letras

©2003 - 2018 - musicas.mus.br